7- DICAS PARA FAZERMOS UM JEJUM QUE AGRADE A DEUS DE VERDADE!

 

Você Pergunta: Como devo fazer um jejum que agrada a Deus? Atualmente, devido a minha saúde, pois tenho diabetes, tenho sentido muita dificuldade de jejuar, pois tenho que ter uma alimentação bem controlada senão passo muito mal. Nesse caso a Bíblia me autoriza a fazer jejuns parciais? Pode me dar algumas dicas para que eu jejue e agrade a Deus com meu jejum?

Caro leitor, o jejum é muito citado na Bíblia Sagrada e estava sempre presente na vida de grandes servos de Deus como uma prática espiritual importante no crescimento espiritual e até mesmo em momentos de grandes provações como algo que focava a vida da pessoa na dependência de Deus em socorrê-la naquela situação. Quero trazer sete dicas para que você faça um jejum bíblico, que agrade a Deus e que não prejudique a sua saúde.

7 dicas para fazer um jejum que agrada a Deus

Como fazer um jejum que agrada a Deus?

(1) Não use o jejum como uma moeda de troca

Em nossos tempos, infelizmente, muitas práticas espirituais têm sido usadas com o único objetivo de tentar “forçar” Deus a realizar determinada coisa em favor das pessoas. Esse tipo de prática é questionável. Na Bíblia, quando as pessoas buscavam alguma bênção através do jejum, nunca era com uma postura de trocar o jejum por uma bênção, mas sempre numa atitude de humildade e dependência de Deus, sabendo que Ele é o soberano sobre tudo e todos. Veja o exemplo do jejum realizado após a pregação de Jonas à cidade de Nínive: “Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor (…) Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?” (Jonas 3:5, 9). O jejum bíblico é aquele que busca a vontade de Deus antes da nossa. Nunca é uma moeda de troca, até porque Deus não pode ser forçado a nada.

(2) Faça o jejum mais comum citado na Bíblia

O jejum mais citado na Bíblia é o jejum total de alimentos (2 Samuel 12:16; 1 Samuel 20:34). Sabemos que o alimento é a necessidade mais básica que temos, logo, é uma das coisas mais difíceis de ficarmos sem. Quando fazemos esse jejum mostramos a nós mesmos e ao Senhor que estamos dispostos a dizer não à nossa carne em prol do nosso crescimento espiritual. Se tiver possibilidade, faça esse jejum. Mas é importante que você se atenha a sua saúde. Você mencionou em sua pergunta que tem diabetes. Ficar sem alimento por longos períodos pode representar um risco à sua saúde. Converse com seu médico sobre essa prática e peça orientações.

(3) Faça jejuns parciais e não somente de alimentos

Por “N” problemas, às vezes, teremos dificuldades consideráveis para fazer jejuns totais de alimentos por tempos mais longos. Por exemplo, alguém que tem um trabalho pesado, estafante, que exige muito esforço físico, terá problemas sérios se jejuar totalmente de alimentos. Ou mesmo pessoas que tenham a saúde frágil por algum motivo. É nesses casos que entra o jejum parcial de alimentos. Temos na Bíblia algumas ocasiões em que o jejum parcial foi usado. Por exemplo, Daniel e seus amigos decidiram jejuar das finas iguarias do palácio do rei e comer apenas legumes por um longo período de tempo (Daniel 1:8). O mesmo Daniel também fez outros jejuns parciais (que não envolviam alimentos), como em Daniel 10:2, onde vemos relatado que ele jejuou de comidas gostosas, carne e vinho e também não passou qualquer tipo de perfume. Outro caso interessante é quando Paulo orienta que os casais possam ficar sem sexo (numa espécie de jejum) para se dedicarem à oração (1 Coríntios 7:5). Assim, jejuns parciais, não só de alimentos, também são aceitos por Deus na Bíblia.

(4) Tenha uma rotina de jejum

Apesar de podermos jejuar em momentos problemáticos de nossas vidas, buscando a graça de Deus, como muitos servos Dele fizeram, é muito saudável para a nossa vida espiritual que tenhamos uma rotina de jejum (totais ou parciais). Pode ser semanal, ou a cada quinze dias, ou um tempo que você combinar com Deus. Isso será muito proveitoso, pois nos fará, em meio à correria do dia a dia, focarmos um pouco mais em nossa vida espiritual e em Deus. Nós observamos na vida de Daniel essa prática muito proveitosa. Comece planejando, por exemplo, uma vez por mês para você ter a experiência de jejuar. Depois, coloque a cada quinze dias e assim por diante.

(5) Cuidado com jejum de alimento e água

Na Bíblia também temos uma modalidade de jejum bastante extrema e realizada apenas em condições muito especiais, que é o jejum de alimento e água. Esdras fez esse jejum por um prazo pequeno (Esdras 10:6). E também temos relatos de Moisés e Jesus realizando esse tipo de jejum por 40 dias, que são casos extremos e sobrenaturais que não devemos copiar hoje em dia, pois foram específicos e não são ordem de Deus para nós. Podemos realizar por breve tempo, mas sempre com muita cautela, pois jejuar de alimento e água por muito tempo pode gerar a morte ou sequelas graves.

(6) Jejue como Jesus ensinou

Jesus dedicou uma aula sobre jejum aos seus discípulos. Infelizmente, por causa da natureza humana, na época de Jesus (e também na nossa, certamente) as pessoas jejuavam para parecer espirituais e receber aplausos dos outros. Por isso, Jesus orientou: “Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. (Mateus 6. 17). Essa orientação de Jesus foca no propósito de nosso jejum. O propósito deve ser agradar a Deus, conectar-se com Ele e não se mostrar aos outros para nos aplaudirem. O jejum é algo pessoal entre nós e Deus. Esse é o jeito certo de jejuar. Observe que Jesus não gastou tempo explicando sobre jejum de alimentos, jejum parcial, jejum de outros itens. Ele focou no propósito, que é o mais importante.

(7) Como jejuar, por quanto tempo, que tipo de jejum fazer?

Geralmente quando alguém quer jejuar fica meio perdido sobre como fazer na prática. Quero aqui dar algumas dicas práticas importantes para você começar a jejuar o quanto antes:

(a) Escolha entre o jejum parcial de alimentos, o completo de alimentos ou o de outros itens. Ore a Deus dizendo a Ele do que você se privará e quanto tempo pretende fazer, quais seus propósitos, etc. Não existe nenhuma regra específica de tempo na Bíblia. Lá temos jejuns de 24 horas, de vários dias, e até de meses e anos. O que vale é aquilo que você combinar com Deus em oração. O que combinar cumpra. Caso escolha jejuar de outra coisa que não alimentos, vale a mesma regra, combine com o Senhor e cumpra.

(b) Comece devagar. Muitas pessoas saem combinando com Deus que vão jejuar parcialmente de determinado alimento por um ano, por exemplo, e acabam não cumprindo. Seja cauteloso. Melhor fazer algo mais simples e que cumpra, do que algo que vai descumprir. Não seja precipitado.

c) No dia em que for jejuar tenha uma postura mais focada em Deus. O jejum não é uma simples abstinência. É uma abstinência conectada com objetivos espirituais. Por isso, no dia em que jejuar, programe momentos de oração, de reflexão, para pensar nos objetivos espirituais que tem buscado e conectar-se com Deus de forma especial, assim seu jejum será mais proveitoso.

d) Dependendo do tipo de jejum, comunique às pessoas da sua casa que está fazendo. Isso não vai contra a orientação de Jesus. É apenas para que haja certo respeito e colaboração na sua prática dentro do seu lar. Muitos brigam com os familiares quando estão jejuando porque os familiares não entendem aquela abstinência repentina e ficam preocupados, fazendo perguntas, o que irrita quem está jejuando. Melhor que pelo menos a família saiba se você achar conveniente.